ANÚNCIOS Google não vai mais usar histórico de navegação
04/03/2021 06:40 em Notícias

Entenda as mudanças a partir da nova regra da gigante de buscar

Resumo

  • Google promete mudanças nos dados utilizados em publicidade.

  • Decisão dá sequência à interrupção do uso de cookies de terceiros, anunciada no ano passado.

  • De acordo com a gigante, objetivo é oferecer mais privacidade aos usuários.

Google anunciou nesta terça-feira (3) que vai parar de usar o histórico específico de navegação dos usuários para vende anúncios . A medida passa a valer a partir do ano que vem, depois da gigante passar por algumas alterações.

Para que o Google continue lucrando com publicidade direcionada de acordo com os interesses das pessoas, ela irá agrupar usuários com comportamentos similares. De acordo com a empresa, o objetivo é "esconder" as pessoas "no meio da multidão", aumentando a privacidade .

Entenda as mudanças

Para entender a mudança anunciada nesta quarta-feira, é preciso lembrar que, em 2020, o Google disse que deixaria de autorizar a coleta de cookies de terceiros no navegador Chrome .

Cookies são pequenos pacotes de dados armazenados em um navegador, criados para facilitar a navegação. Quando você entra em um site e ele lembra seu login ou seu carrinho de compras, isso acontece porque essas informações estavam armazenadas em cookies.

Mas além de facilitarem a navegação, os cookies também são muito úteis para a publicidade direcionada. É aí que entram os cookies de terceiros: é quando diferentes sites trocam essas informações, gerando um histórico amplo de navegação de cada indivíduo, permitindo uma publicidade cada vez mais direcionada.

Na ocasião, quando o Google fez esse anúncio, esperava-se que a gigante criasse identificadores alternativos para continuar coletando dados de navegação , mas sem usar os cookies de terceiros.

Na prática, o que muda para o usuário?

Nesta quarta-feira, porém, o Google anunciou que não fará novos identificadores. A proposta da empresa é entender os gostos gerais das pessoas e as separarem em grupos. Em tese, isso daria mais privacidade para as pessoas e iria ao encontro de novas legislações em todo o mundo, como é o caso da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais ( LGPD ) no Brasil.

A novidade, porém, não muda a forma como o Google lida com os dados proprietários, aqueles que ela recebe diretamente de um usuário.

Se um anunciante quiser mostrar publicidade para uma pessoa em específico usando seu endereço de e-mail, por exemplo, nada vai mudar. A diferença é que essa propaganda não vai aparecer em outros sites, como acontecia antes.

 

 

 

Fonte: Tecnologia - iG @ https://tecnologia.ig.com.br/2021-03-03/google-nao-vai-mais-usar-seu-historico-de-navegacao-para-vender-anuncios.html

COMENTÁRIOS